las vegas lusitana



Sempre que falo que fui para Macau, todo mundo acha o máximo – surpreende mais do que muitos dos meus outros destinos nessa viagem.

Sinto em decepcionar, mas estou para achar alguém que tenha gostado para valer do que deve ser a colônia portuguesa mais inusitada e menos lusitana da história. Sim, porque sobraram pouquíssimas coisas que provam que de fato os tugas por lá pisaram.



Felizmente, são provas inegáveis: as pedras portuguesas, o forte, as fachadas coloniais…está tudo lá, do jeitinho que nós brasileiros conhecemos bem. Tirando todos os MUITOS chineses, dava até para achar que você estava na Bahia (ou em Moçambique, por sinal).

alley

Depois de muito debater, a gente resolveu passar apenas o dia por lá – uma viagem de ferry boat de 2 horas que, confesso, foi tão agradável para mim quanto meus vôos (meu irmão corretamente afirmou dia desses que eu só gosto de meios de transporte automotivos e que tenham mais de um eixo). Mas tudo certo.

Reza a lenda que tem uma parte de Macau que é maneira. Quem sabe um dia eu more na Ásia que consiga descobri-la…

movimento

O centro histórico de Macau é tão entupido de chinês quanto a Cidade Proibida. Se você nunca foi a um centro histórico português até vale, mas se já foi a Salvador, Recife, Rio de Janeiro ou Maputo, parte para outra.

Se bem que o Tiago – que é gaúcho e só vai a Maputo à trabalho – me revelou que nunca tinha entrado num forte tuga. Me senti na obrigação de levá-lo, né?

forte

Depois de – sejamos francos – explorar pobremente o centro de Macau, partimos para conhecer um outro lado da ilha: os casinos.

Macau é conhecida por ser a Las Vegas asiática. Não procurei saber, mas os números devem ser astronômicos porque chinês nunca faz nada modesto.



Perambulamos um pouco por dois (eu acho que foram dois) casinos com lojas absurdamente grandiosas de marcas grandiosas com salões grandiosos – tudo tão muito grandioso para meu alcance que me pareceu uma realidade um pouco inconcebível. Mas o verdadeiro motivo de irmos até lá foi assistir a um espetáculo indicado por um amigo. Super valeu!


Foto do Tiago

Para quem quiser ir:
- Os ferries para Macau saem, no mínimo, de meia hora em meia hora, do terminal marítimo de Hong Kong Island. Baratex e fácil.
- Macau é outra “região administrativa especial”, o que significa, na prática, que é independente da China em várias áreas (não todas). Portanto, não esqueça seu passaporte no hotel!
- Dá para se virar de ônibus + táxi, não caia no papinho dos guias ao desembarcar.
- O relato do Tiago – bem mais completo, once againaqui.
Se achar o lado maneiro de Macau, volta aqui para contar :)

Post to Twitter Post to Facebook

Tags: , , , ,

One Response to “las vegas lusitana”

  1. nhatinha.com | uma menina baiana» Blog Archive » hong kong Says:

    [...] « las vegas lusitana [...]

Leave a Reply